O fascínio dos tapetes persas!

Traduzir:

 

Ana Bittar

Ana Bittar

 

Tapetes-Persas-7

O fascínio dos Tapetes Persas

Lembro-me que quando era pequena, na sala de estar tinhamos um tapete persa muito antigo que foi passado de geração em geração e os desenhos, o medalhão central, as cores, franjas e o tamanho me causavam um grande fascínio, pois tentava entender como aquela obra de arte em forma de tapete era confeccionada.

Pois bem, trouxe para vocês um pouco deste fascínio e da história destes maravilhosos tapetes persas.

Os tapetes eram usados em invernos rigorosos, e datam de 2.500 a.C.

Hoje são considerados artigos de decoração de luxo. Pois estão presentes em vários tipos de ambientes.

Os tapetes sofreram vários tipos de modificações ao longo do tempo e não se limitaram em ser um artigo exclusivamente do Irã,  esta arte chega na Europa em 1948, com os tapetes manufaturados.

A revolução islâmica impediu a saída do produto para os outros países, pois foi considerado um “tesouro nacional”. Mas em meados de 1980 a exportação começou a tomar força novamente e o preço triplicou,  e o volume de produção também aumentou o que contribuiu para a queda no preço posteriormente.

São usados três tipos de teares, o tear Vertical Fixo, usado para tapetes até 3 metros e o tear Tabriz, inventado pelos artesãos na cidade de Tabriz (Irã), que são usados para tecer peças de tamanhos iguais e até o dobro da altura do tear. E por último o tear Feixe do Rolo que permite tecer tapetes de qualquer  tamanho.

Os materiais que são utilizados para a confecção dos tapetes são lã, algodão e seda.

Já os corantes eram os mais variados e todos naturais, como açafrão, raíz de rubia, folhas de índigo, pelo de camelo, mas hoje os tintureiros já usam corantes sintéticos, menos os nômades que ainda usam produtos naturais.

As cores empregadas no tapete persa tem um significado, vamos ver quais são?

Marfim – paz, purificação

Azul – eternidade

Terracota – paixão, felicidade

Amarelo ouro – riqueza, glória, poder abundante

Laranja – devoção

Marrom – fertilidade

Preto – desconhecido

Os tapetes são tecidos com vários tipos de nós e os de considerados de excelente qualidade, podem ter até  10.000 nós por decímetro quadrado.

O tapete é constituido por partes sendo elas, borda secundária, borda principal, campo (parte interna), cantos e medalhão central.

Cada parte tem um desenho que vai se incorporando uns aos outros e formando a arte do tapete. Vou citar alguns desenhos que podemos identificar nos tapetes persas: a árvore da vida( representa a fertilidade),  nuvens, trevos (representam o ardim), o medalhão central (representa o sol).

Os tapetes persas são comercializados por tipos de desenhos, técnicas de tecelagem e material.

Alguns nomes mais conhecidos são: Bijar, Hamadã, Isfahan, Kashan, Nain, Qom, Tabriz, Xiraz, Yazd, entre muitos outros.

No Irã existe o museu do Tapete Persa, são dois andares de muita história e beleza.

Não podia deixar de escrever sobre esta arte, que nos encanta até os dias de hoje. Beleza, criatividade, significado, cores, e muita dedicação fazem dos tapetes persas uma verdadeira obra de arte.

 

 

 

Ana Bittar – artista plástica

instagram: @anabittaroficial

anabittar.artist@gmail.com

 

Bibliografia

Wickpedia

www.persis.com.br

youtube