La belle du jour

Traduzir:

La belle du jour

Neste final de Copa do Mundo, seria um total disparate deixar de homenagear uma nação que conquistou e deixou sua influência em boa parte do mundo. A França atrai, ano a ano, admiradores de diversos recantos do planeta com seu charme, refinamento e elegância. Oui!

Eventualmente, tamanha atratividade possa se dar em virtude de sua gastronomia, referência mundial, delicadamente saborosa e refinada. Talvez possa ser por seus vinhos, atrás dos quais peregrinam enólogos do mundo inteiro ou, ainda, por sua sublime variedade cultural, arquitetônica e geográfica que é rica em montanhas, campos e praias, sem mencionar o óbvio… Nem questiono, pertenço-lhe em alma e coração!

Enfim, a França é conhecida por encabeçar a lista de desejos de muitos viajantes em meio a tantos cenários, cores e sabores, optei por compartilhar um pouco sobre Bordeaux.

Desde a era pré-romana a cidade já tinha grande importância graças ao porto, o mais antigo da França, que fez de Bordeaux um importante ponto de passagem do comércio europeu. Da antiga “La belle au bois dormant” restou pouco. Após reformas, saiu da sombra das parreiras e se solidificou como a “Capital do vinho”, envolta numa arquitetura que varia entre edifícios medievais e construções majestosas da época do Rei Luís XV, em sua maior parte tombados pela UNESCO.

Vale dizer, seria demasiadamente limitante condicionar a beleza de Bordeaux apenas ao vinho. A exemplo, temos alguns dos restaurantes mais renomados da França, além de Sainte-Catherine que é a maior rua de pedestres da Europa onde se concentram grandes lojas. Entretanto, é nas margens do encantador Rio Garonne que podemos encontrar o charme desta bela cidade, principalmente se estivermos durante as estações quentes do ano e em finais de semana, onde tudo vibra! Você poderá avistar barcos atracando, pedestres despretensiosos, praticantes de esportes ou simplesmente, poderá sentar-se em algum dos banquinhos saboreando, um típico bolinho de baunilha e rum, o canelés e apreciar a paisagem.

E por falar em pedestres, por que não simplesmente relaxar e provar um vinho no centro medieval Place du Palais observando o que já foi a principal porta de entrada da cidade?

Bom, se a sua preferência for um outlet a céu aberto, com bares, restaurantes e cafés pra lá de charmosos, não deixe de visitar o Quai des Marques porém, se você, caro leitor, for um apreciador de locais que lhe arrebatam pela estonteante beleza arquitetônica, não deixe de deslizar seus pés pelo granito negro que recobre a área em frente ao Palais de la Bourse – para mim o mais belo local da capital do vinho – e sentir sua visão se turvar diante da fina camada de neblina de vapor que se forma. Prepare-se para captar fotos incríveis!

Se você tiver mais do que dois dias, sugiro fazer workshops e degustações de vinho no Bar à Vin, administrado pelo CIVB (Conseil Interprofessionnel du Vin de Bordeaux), no centro da cidade. Mas é um sacrilégio deixar escapar o mar de vinhedos que cerca a cidade, e seus míticos chateaux (como são chamadas as vinícolas e nem sempre castelos propriamente ditos).

Félicitacions France!!!

Bon voyage!

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.