A Rolex e o mundo das artes.

Traduzir:

A Rolex orgulha-se de ser um importante parceiro das artes
graças a seu apoio a artistas, eventos, programas e projetos prestigiosos
criteriosamente selecionados.

 

No início do século XX – época em que o relógio de pulso era a norma
– o fundador da Rolex Hans Wilsdorf realizou seu sonho, criando um relógio
de pulso preciso e elegante. Desde então, a protagonista absoluta
da indústria relojoeira suíça não mede esforços para incentivar a excelência
individual, ao mesmo tempo que continua sua busca constante
pela perfeição. Os relógios Rolex, que são desenvolvidos pelos mais
conceituados especialistas e fabricados exclusivamente com os melhores
materiais, tornaram-se símbolos universais de elegância, prestígio
e desempenho.
Com base nesta tradição e animada pelos valores que promove, a Rolex
voltou-se naturalmente para o mundo das artes, contribuindo em larga
escala para a difusão da cultura por meio de seu apoio a vários artistas
e projetos criteriosamente selecionados. Esta parceria remonta aos anos
1 970, época dos primeiros vínculos entre a marca e a soprano neozelandesa
Dame Kiri Te Kanawa.
Com o passar dos anos, a Rolex ampliou seu apoio a outros artistas
consagrados. No campo da arte lírica, o famoso tenor espanhol Plácido
Domingo, associado à Rolex há mais de trinta anos, a mezzo-soprano
italiana Cecilia Bartoli, o tenor alemão Jonas Kaufmann e o baixo-
-barítono britânico Bryn Terfel estão entre os Embaixadores da marca.
A jovem e talentosa pianista Yuja Wang figura entre os grandes músicos
associados à Rolex. O mesmo se dá com o maestro Gustavo Dudamel
(Venezuela), diretor musical da conceituadíssima Orquestra Filarmônica
de Los Angeles, e de quem a Rolex também é parceira.
Num registro mais moderno, a Rolex está associada a artistas de renome,
como os cantores de jazz canadenses Diana Krall e Michael Bublé,
ambos ganhadores dos Grammy Awards, a citarista e compositora indiana
Anoushka Shankar e a primeira bailarina francesa Sylvie Guillem.
Além do apoio prestado a seus Embaixadores, a Rolex estabelece parcerias
com as prestigiosas instituições que os recebem, como o Teatro
alla Scala de Milão, a Royal Opera House de Londres, a impressionante
Opéra National de Paris a partir de setembro de 2014 e o Metropolitan
Opera de Nova York (o MET). A Rolex também está associada ao ilustre
Festival de Salzburgo, bem como à Orquestra Filarmônica de Viena,
considerada uma das melhores do mundo. A ação cultural da Rolex
estende-se também à Ásia, pois a marca é o Relógio Oficial do National
Center for Performing Arts de Pequim.
Além disso, todos os anos a Rolex contribui para a revelação de jovens
cantores por ocasião da Operalia, concurso internacional de canto fundado
por Plácido Domingo. O Programa Rolex Maestros y Discípulos,
iniciativa filantrópica destinada a associar jovens artistas promissores
e grandes mestres durante um ano no âmbito de uma relação criativa
personalizada, faz parte desta dinâmica.
Mais recentemente, a Rolex abriu-se para o mundo audiovisual com o
intuito de promover acesso de alta qualidade aos melhores palcos e
artistas atuais. Foi esta a óptica que levou a Rolex a ser atualmente parceira
do medici.tv, site de referência para a transmissão de concertos e
óperas ao vivo. Graças a esta plataforma exclusiva, os apaixonados pela
música podem assistir a espetáculos excepcionais durante o ano inteiro.
A Rolex também é parceira de Musica, programa de TV especializado

que vai ao ar pela Euronews, e da Operaonline, biblioteca on-line dedicada

aos aficionados da ópera.
Fiel à visão criadora de Hans Wilsdorf, a Rolex é cada vez mais atuante
no mundo das artes, trabalhando com afinco pelo reconhecimento
dos artistas e das instituições excepcionais que compartilham de sua
busca constante pela perfeição e excelência. Deste modo, a Rolex
contribui para perpetuar o patrimônio artístico e participa do desenvolvimento
da cultura no mundo de maneira duradoura e inigualável.